jump to navigation

Obra de arte violenta Setembro 29, 2008

Posted by nunomachado in Xbox 360.
trackback

Quando a Epic Games propôs um FPS baseado no seu novo motor de jogo, o Unreal Engine 3, nunca pensou que estava à beira de criar uma obra de arte e um mito nos vídeojogos. “Gears of War” foi uma pedrada no charco nos FPSs, principalmente nos que estavam destinados à Xbox 360 e PC. Agora, “Gears of War 2” mostra como ainda é possível melhorar o que é quase perfeito, apesar de faltar uma versão para PC, visto que a sequela é apenas exclusiva da consola da Microsoft.

O herói deste jogo continua a ser Marcus Fenix que mantém um violento diferendo com os Locust e que terá de os combater através de um arsenal de fazer inveja a alguns exércitos de pequenos países. A jogabilidade mantém-se, com a introdução de algumas pequenas “pedras preciosas”. Assim, continuam a existir objectivos a ser cumpridos que se vão tornando mais claros à medida que os “checkpoint” vão sendo atingidos. Por outro lado, para avançar no terreno é importante escolher uma cobertura segura, sendo que andar em terreno aberto é quase certo ser a morte do artista. A novidade nesta área prende-se com os escudos que o jogador pode fazer com os inimigos. Basta agarrá-lo pelo pescoço, colocá-lo à nossa frente e aí está ele a receber as balas que eram destinadas à nossa personagem.

Existem agora mais inimigos e combates mais densos. Mauler e Ticker são dois dos novos monstros, extremamente perigosos, pois surgem do nada e em grande número. Para combater estas espécies e muitas mais estão disponíveis novas armas, como a Mulcher (muitos tiros, mas pouca precisão) e o Mortar (grande poder de destruição, inclusive para quem a dispara). De resto, estão de regresso as conhecidas Lancer ou a Longshot Sniper Rifle.

Uma das novidades nos modos multiplayer está no “Horde”. Este modo cooperativo pode reunir até cinco jogadores que terão de trabalhar em equipa para derrotar os magotes de monstros que vão surgindo. No início, tudo é simples e a tarefa é completada sem grandes dificuldades. Mas, os desafios vão aumentando, cada vez com mais inimigos para derrotar e só um bom jogo de equipa pode levar à passagem para o próximo desafio. Existem ainda novos mapas, alguns surpreendentes, como é o caso do Avalanche, em que o jogador terá de se preocupar com quedas de neve, enquanto luta com os adversários.

Em termos gráficos, “Gears of War 2” está ainda mais detalhado e com mais acções a decorrerem consecutivamente. Dificilmente, 2008 terá um FPS melhor, seja para que plataforma for, para além de ser candidato a um dos melhores títulos do ano.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: