jump to navigation

Overlord II – O rei da maldade Agosto 19, 2009

Posted by nunomachado in Análises, PC.
trackback

Overlord II

Há cerca de dois anos, surgia no mercado um jogo que se distinguia pelo argumento. Ao contrário da maioria das narrativas, onde a luta entre o bem e o mal é quase sempre uma realidade, “Overlord” oferecia uma luta entre o mal e um mal ainda pior. Ter um coração de ouro, fazer o que está correcto e proteger os indefesos era algo que não se via neste jogo. Ao mesmo tempo, era necessário comandar uma horda de monstros de todos os tipos para alcançar o poder. No fundo, era um jogo divertido, com uma boa história e um aspecto gráfico a pedir algumas melhorias.

Overlord II_6

Com um nível de sucesso aceitável, era de esperar uma sequela e eis que a luta pelo título de “rei da maldade” volta às consolas e, neste caso, aos PCs. “Overlord II” traz a mesma mecânica de jogo, mas melhorada, a mesma argumentista, Rhianna Pratchet, e uma história que mistura factos reais e muita fantasia.

Overlord II_1

O herdeiro do primeiro Overlord (o senhor da maldade), que tinha sido raptado na primeira aventura, resolve assumir o trono e praticar todas e mais algumas maldades. Será ele o comandante de todas as criaturas que necessitavam quem as liderasse, pois apesar de terem ganho alguma inteligência em relação ao título anterior, ainda não primam pela capacidade de raciocínio. E quem vão ser as vítimas das maldades deste exército? Nada mais, nada menos que o exército romano. Os ancestrais dos italianos andam a conquistar todos os territórios e mais alguns, chegando às terras mais frias, onde o Overlord e seus pares vão entrar em confronto com um dos mais temíveis exércitos de sempre. Ou seja, se uns são maus, os outros são ainda piores…

Overlord II_2

A mecânica do jogo continua a ser simples. O jogador controla Overlord que, por sua vez, controla as suas tropas. Com uma série de atalhos é muito fácil controlar os passos de todos os monstros ao nosso dispor, com uma câmara que também ajuda na visualização perfeita na deslocação da nossa personagem e das tropas à nossa disposição. A feitiçaria continua a ser a melhor arma e a que mais irrita os romanos. A estratégia está sempre presente nas acções determinadas por Overlord, que pode enviar um grupo de criaturas atacar as tropas romanas ou pode optar pela sua própria protecção, não vá o diabo tecê-las.

Overlord II_3

Apesar da dimensão de alguns cenários nos levar a pensar que exploração livre é uma realidade, o jogo continua a seguir um traçado linear, não dando grande azo à exploração, nem à interacção, algo a rever numa próxima sequela. De qualquer forma, podemos reencarnar na figura de qualquer outro monstro e assim aceder a locais que não são possíveis ao próprio Overlord. Também a nova Torre, que serve de quartel-general do Overlord, sofreu obras de remodelação. Está maior, com nova decoração e que pode ser melhorada mediante o dinheiro recolhido que serve para comprar itens. Por outro lado, também as nossas criaturas podem ser melhoradas, através de algumas experiências genéticas, com a mistura de raças. Entre eles, encontramos alguns parecidos com os saudosos “gremlins”, só para dar um exemplo.

Overlord II_4

Uma substancial melhoria em relação ao título original está no aspecto gráfico. Este era a maior crítica que podia ser feita ao primeiro “Overlord”, mas algumas situações foram corrigidas. As animações estão melhores, os cenários são maiores, mais variados e com mais cores, existem mais e melhores criaturas. Continuam a existir alguns problemas com as texturas, mas só um novo motor de jogo poderá melhorar esta situação. As vozes, os diálogos e a banda sonora completam o quadro de humor negro que caracteriza este jogo, oferecendo algo de diferente da maioria dos jogos. Para os fãs da série, esta sequela vai saber a mel, tal a evolução verificada. Já os novatos, vão certamente gostar de entrar neste mundo de paródia aos jogos de fantasia, com muito humor, um excelente “gameplay” e muitas horas de divertimento.

Overlord II_5

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: