jump to navigation

FIFA 11 – Em equipa que ganha… Outubro 19, 2010

Posted by nunomachado in Análises, Playstation 3.
trackback

Uma das expressões mais utilizadas no futebol é “em equipa que ganha, não se mexe”. Foi o que a Electronic Arts fez na nova edição de FIFA, mantendo os atributos que fazem dele o melhor jogo de futebol da actualidade e melhorando ou acrescentando alguns melhoramentos que são bem acolhidos.

Uma das novidades em “FIFA 11” está nos guarda-redes. Ganharam vida própria e quem desejar seguir uma carreira entre os postes já o pode fazer. Este é um dos melhores e mais difíceis desafios que pode colocar a um jogador que está habituado a jogos de futebol. Tudo porque o hábito é controlar um defesa, um médio ou avançado, onde as movimentações não diferem muito, apesar dos diferentes papéis de cada um. Muito diferente é estar do outro. Evitar que a bola entre, ter um posicionamento correcto e nervos de aço. Quem pensa que basta ter dedos rápidos e apertar o botão para fazer defesas impossíveis, desengane-se. O posicionamento é tão importante como os reflexos. Caso contrário, quando dá pela bola ela já está colada às redes. Controlar o guarda-redes é possível no modo “Be a Pro: Goalkeeper” ou no on-line e, para quem nunca experimentou, recomenda-se vivamente. Efectuar uma grande defesa é quase tão vibrante como marcar um golo.

Quanto à jogabilidade, a evolução é mínima. Quem teve oportunidade de jogar “FIFA World Cup 2010”, não vai notar diferenças significativas. Como a velocidade do jogo pode ser adaptada aos gostos de cada jogador, pode sempre alterar o que está definido por defeito. Um pouco mais lenta, com mais capacidade para pensar o jogo. A dificuldade no nível “Classe Mundial” é já considerável e ao mínimo erro, tudo pode ser deitado a perder. Por outro lado, a personalidade e a movimentação dos principais jogadores mundiais estão bem patentes, através do Personality+. A forma como Cristiano Ronaldo marca um livre ou a forma enleante de jogar de Messi estão bem patentes. Os menos dotados tecnicamente perdem mais bolas, enquanto os que possuem dotes físicos mais fortes ganham mais lances disputados. Para quem gosta de controlar a direcção dos passes com os botões direccionais, também já o pode fazer em “FIFA 11”, algo que não acontecia.

Quanto aos modos de jogo, a grande novidade está no on-line. Agora é possível juntar 11 jogadores de cada lado e disputar uma partida que acaba sempre numa alegre confusão. Com a introdução do controle do guarda-redes a confusão adensa-se, pois não são raras as vezes que vemos os guarda-redes a surgirem no meio-campo ou a tentarem marcar golos… De resto, nada de novo nos restantes modos, com destaque para o modo carreira, onde se pode fazer 15 anos de jogador, treinador ou ambos. Uma chamada de atenção para o facto de cada vez que se termina um jogo no modo on-line, o jogo regressar ao menu principal do jogo, em vez de ficar no menu on-line. Algo a rever.

Um dos grandes triunfos da série FIFA sobre o seu rival Pro Evolution Soccer continuam a ser as licenças. Existem ligas para todos os gostos, já a grande maioria das selecções ficam guardadas para os jogos destinados às grandes competições, o que é pena. Um dia que a Liga dos Campeões esteja presente no jogo, estamos perto da perfeição. Já onde a série terá de melhorar é no editor de jogo. Apesar de algumas novas introduções, continua muito limitativo na personalização dos jogadores, o que deveria ser revisto nas próximas edições.

A Electronic Arts continua a fazer um grande esforço no sentido de melhorar o aspecto gráfico dos jogadores. No entanto, apesar de uma clara evolução, ainda se está um pouco atrás da série concorrente. Já a banda sonora, tanto a nível de faixas incluídas, como dos comentários em português levam vantagem em relação ao rival PES.

“FIFA 11” é, na modesta opinião de quem escreve estas palavras, o melhor jogo de futebol alguma vez produzido. Não é perfeito, pois falta um licenciamento mais completo a nível de selecções, algumas melhorias gráficas e um modo de edição mais robusto. Tudo pode ser melhorado em próximas edições, no entanto, quanto à jogabilidade, modos de jogo e licenças de clubes “FIFA 11” é o rei actual. E vida longa ao rei.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: