jump to navigation

MotorStorm: Apocalypse – Corridas loucas Março 25, 2011

Posted by nunomachado in Análises, Playstation 3.
trackback

A série “Motorstorm” está intimamente ligada ao nascer da Playstation 3. Foi um dos jogos de lançamento da consola da Sony e rapidamente ganhou um carinho especial pelos adeptos de jogos de corridas. Tudo devido à novidade de conjugar corridas cheias de velocidade, em pistas nunca antes vistas e misturando a destruição de carros e cenários pelo meio.

Chega agora a terceira edição desta série, com o cognome de “Apocalypse”, que não podia ser mais apropriado para o que se passa neste novo episódio. A Evolution Studios, produtora do jogo, não se propôs apenas a fazer mais um jogo da série e resolveu introduzir algumas novidades, que são bem-vindas. Uma delas está na introdução de um fio condutor, uma história dentro de “Motorstorm”. Aliás, uma história não, três histórias, pois cada história está relacionada com o nível de dificuldade. Assim, Mash é o protagonista da narrativa no modo Iniciado, Tyler no modo Pro e Big Dog no modo Veterano. Comum às três narrativas está uma cidade, conhecida pelo original nome… The City. Esta está em completo estado de destruição depois de um terramoto, sendo que todos os acontecimentos são gravados por Cutter, sempre munido da sua câmara. Durante 2 dias, The City fica deserta ou quase, pois os loucos “motorstormers” correm entre si, mas têm que ter em conta alguns gangues que controlam alguns pontos da cidade. Este modo carreira oferece diversos desafios aos pilotos que vão desde simples corridas até ao chamado “mano a mano”, mas sempre com o mesmo carro e sem possibilidade de alterações. Existe ainda o aliciante de coleccionar cromos, nem sempre fáceis de alcançar.

Para além do modo carreira, “MotorStorm: Apocalypse” tem na vertente online uma importante forma de manter entretidos os fãs da série. Aqui surgem os “perks”, ou seja, conjuntos de personalização de carros e pilotos, que permite algumas vantagens sobre outros pilotos, dependendo do conjunto escolhido. Estes “perks” vão sendo desbloqueados à medida que se vai subindo de nível. A personalização dos veículos, uma novidade na série, é outra forma de manter o jogador entretido, e de que maneira, tal o número de opções existentes. Ao todo, existem 13 categorias de veículos, divididas por três máquinas distintas, que vão sendo desbloqueadas à medida que se cumprem objectivos.

Visualmente, “MotorStorm: Apocalypse” é um estrondo. As mais de 30 pistas são fantásticas nos detalhes, cores, texturas. O motor de jogo tem uma pujança incrível, tirando o que de melhor existe na Playstation 3. Tem ainda uma banda sonora “sempre a rasgar”, que combina na perfeição com a atmosfera do jogo. Resumindo, “MotorStorm: Apocalypse” é, para já, um grande candidato a jogo do ano e o melhor na sua categoria. E com isto está tudo dito.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: