jump to navigation

Splatterhouse – Banho de sangue Fevereiro 9, 2011

Posted by nunomachado in Análises, Playstation 3.
trackback

Uma sala escura, um bom sistema sonoro e “Splatterhouse”. Eis os ingredientes para uma noite de terror bem passada. Este título, que tem mais de vinte anos, regressa com nova roupagem, mas com um elemento comum ao original, o sangue. Muito sangue. A história é dramática, mesmo demoníaca. Um estudante universitário, Rick, é chacinado na mansão do obscuro Doctor West. Como se o drama não bastasse, a namorada de Rick é feita prisioneira na mesma mansão para depois ser utilizada como um qualquer cabrito num sacrifício. A história não é inovadora, mas tem momentos interessantes, capaz de colocar o cérebro do jogador a funcionar a uma velocidade mais elevada.

Com este ponto de partida, parte-se para a acção sangrenta. Rick volta à vida para vingar-se e salvar a namorada, tudo por culpa da Máscara com poderes que assustam qualquer um. Começa a acção, com demónios de todas as espécies e feitios a surgirem no caminho de Rick. Este faz uso da Máscara para utilizar todos os poderes que esta confere e começar a fazer sangue. Por mais macabro que possa parecer, tudo serve de arma. Motoserras para cortar pedaços de corpo, pedaços esses que podem ser utilizados como armas contra os demónios! É ou não tentador?

A jogabilidade é um pouco repetitiva, mas não deixa de ser simples. Grande parte do tempo é passado a desmembrar demónios, sendo o mais difícil alguns demónios mais destemidos e com um pouco mais de inteligência. Aí a Máscara resolve quase sempre. Se pensavam que cortar membros era o mais macabro, desenganem-se. Quanto mais sangue for derramado, melhor, pois este funciona como moeda de troca, para novas habilidades. Em termos gráficos, “Splatterhouse” cumpre sem deslumbrar. Os cenários ajudam ao ambiente de terror, estando bem detalhados. Os demónios chegam a ser assustadores e o sangue bem real. Já a câmara de jogo podia ser melhor. A banda sonora ajuda à festa, tal como a voz da Máscara. Resumindo, “Splatterhouse” é jogo para durar perto de 15 horas, o que acaba por ser um número simpático. Tem uma jogabilidade interessante, gráficos equilibrados, mas não traz grandes novidades ao género. Ainda assim, para quem gosta de jogos de terror, “Splatterhouse” acaba por ser uma boa opção.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: